terça-feira, janeiro 17, 2012

O Irreal Quotidiano

arvores2012fff
Foto e título, sugestão de uma leitora sintrense

Excerto de um comunicado da Associação de Defesa do Património de Sintra (ADPS), sobre as práticas usadas no tratamento das árvores em Sintra, de 22 de Novembro de 2011.

“Face aos cortes de árvores efectuados recentemente, consideramos necessário reavivar o Conselho Municipal do Ambiente assim como promover reuniões multidisciplinares em que os "stakeholders" estejam presentes, para avaliação dos processos mais adequados para a conservação do património arbóreo e, em casos limite, a substituição de uma ou outra árvore.

Os conhecimentos na área da arboricultura para a conservação do arvoredo permitem hoje em dia a aplicação de técnicas para a manutenção em segurança das árvores que pela sua localização, espécie, raridade, longevidade ou monumentalidade devem ser especialmente protegidas na área classificada como Património Mundial e na sua Zona Tampão e de Transição.”

*Foto de 16/01/2012, perto do Largo do Morais em Sintra, resultado de uma "poda" camarária.

Janeiro2012f2

5 comentários:

Anónimo disse...

Baseado em José Gomes Ferreira "o Irreal Quotidiano".
sintrense

Anónimo disse...

"O que preocupa o Autor neste livro (...) é, ainda, como no corpus da sua poesia, o problema de se sentir espectador de um Mundo que não pôde transformar (...)"
são só dicas P. Maceira, não publique
sintrense

carol disse...

Desde que não as cortem de raiz, elas voltam a crescer. Têm mais força que quem as podou!
A Natureza é poderosa! E ainda bem.

Anónimo disse...

http://www.cm-sintra.pt/ - 18/1/12

A Câmara Municipal de Sintra vai dar início à substituição de cinco árvores que se encontram em deficientes condições fisiológicas para permanecer em locais públicos, após estudo efectuado pelo Instituto Superior de Agronomia.

As árvores em questão, situadas em S.Pedro de Penaferrim, foram objecto de aturados estudos efectuados pelo Instituto Superior de Agronomia, dos quais resultaram relatórios com a recomendação de que são árvores que constituem elevado risco para a segurança de pessoas e bens.

Trata-se de 5 plátanos, quatro situados na praça D. Fernando II e um no Largo Manuel de Arriaga, que serão substituídos por tílias e carvalhos.

Os relatórios do Instituto Superior de encontram-se disponíveis para consulta nas instalações da Divisão de Espaços Verdes com sede na Rua das Eiras, 34 em Mem Martins.

pedro macieira disse...

Anónimo.
Agradeço o comentário.Mas o receio que as árvores abatidas seja substítuidas por pedras de calçada, como tem acontecido é um receio, que esta intevenções me provocam como aconteceu na Vila Velha e no Jardim da Correnteza:

http://riodasmacas.blogspot.com/2011/12/podas-dizem-eles.html
Pedro Macieira

http://riodasmacas.blogspot.com/2011/12/avbarao-almeida-santos-tem-agora-ainda.html
Outro caso de rolagens bárbaras:
http://riodasmacas.blogspot.com/2011/12/horrores-de-sintra.html