quinta-feira, dezembro 23, 2010

Despiste de autocarro na Ribeira de Sintra provoca 14 feridos

Photobucket
Cerca das 8h00 de ontem um autocarro de passageiros da empresa Scoturb, despistou-se e resvalou por uma ribaceira, na Ribeira de Sintra, provocando 14 feridos.
O acidente terá sido provocado por uma manobra do autocarro para se desviar de um camião que vinha em sentido contrário - contribuindo para o acidente o piso escorregadio derivado da chuva que tem caído nos últimos dias.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

4 comentários:

Anónimo disse...

O Pedro é o nosso reporter de serviço. Está sempre em cima dos acontecimentos.
ereis

Fatyly disse...

Só quem não conhece esse caminho e como circulam os autocarros e muito automobilistas é que não anda sempre com o coração nas mãos!!!!
Ir atrás de um autocarro é como querer apanhar um pássaro mas quando vou à frente, obrigo-o a cumprir as várias velocidades da zona e não dou oportunidade de ultrapassagem...porque o fazem à doida!
Quando andava neles...minha nossa senhora, bem agarrada para não saltar do banco e digo sem pápas na língua o que disse mal li a notícia:
Excesso de velocidade e fico-me por aqui!!!!!

Como em tudo, há excepções, raras excepções!

carol disse...

Oh meu deus! Esta época é sempre "propícia" a grandes acidentes por aí (e não só). Fez muitos, muitos anos, mais de 40, no dia 21 que se deu um terrível desastre de comboio na Portela de Sintra. Nunca mais me vou esquecer. Eu morava lá: numa vivenda chamada Mimosa que já lá não está e que tinha uma irmã gémea que se chama(va) Bela.
Memories...

Caínhas disse...

Ouvi falar neste caso, passou várias vezes a notícia em vários canais, segundo me disseram, mas devido à quadra tenho visto pouca televisão.
Pensei:
- O Pedro Macieira não vai deixar passar isto em branco!
E não deixou!
Obrigado Pedro.

Não vou dar palpites, eu já tive um acidente felizmente sozinho, ia a 40 km/h, chovia a cântaros, apanhei um lençol de água, o carro entrou em derrapagem, despistei-me e caí numa ravina.
Até hoje estou para saber como é que foi possível.
De fonte segura posso dizer, em piso molhado, não há pneus 100% seguros.
Estas empresas que têm carros pesados com rodado traseiro duplo colocam muitos pneus recauchutados para poupar uns cêntimos, por vezes sucedem estes azares!
Terá sido assim?
Terá sido excesso de velocidade, e de confiança, do condutor?
Segundo o Pedro, se li bem, há outro camião implicado!
Devia existir um controlo apertado aos horários que cada condutor tem para cumprir. Dão-lhes objectivos, e horários e itinerários quase impossíveis de serem cumpridos, de vez em quando vêm os maus resultados!...