quarta-feira, dezembro 29, 2010

Podas e Abates em Colares

Photobucket
Foto dos Plátanos de Colares em 1938 -"O Vinho de Colares" ed.Adega Regional de Colares

Desde o dia 13 de Dezembro, decorre em Colares uma intervenção da EP, nos Plátanos em frente à Adega Regional.

Já foram abatidos dois centenários Plátanos, por decisão da Estradas de Portugal S.A. As razões para os abates ainda estão por explicar, pois, nem o parecer do Eng.º Fabião, do Instituto Superior de Agricultura ( suporte técnico para esta intervenção em Colares), apontar para o abate, como a robustez e ausência de sinais de podridão, nos troncos dos Plátanos A4 e A8, demonstrarem que não estariam doentes, e que não eram nenhum perigo público, como chegou a ser apontado.

Plátano A4 -Abatido
Photobucket

Photobucket

Photobucket

Plátano A8-Abatido
Photobucket

Photobucket

Relativamente ao Plátano A8, existe mesmo uma opinião de um técnico de uma organização inglesa, que após analisar as fotos do Plátano abatido e o resistograma do Plátano no parecer do ISA ,conclui que: "a árvore não estava deteriorada e se a árvore foi derrubada na base do resultado do resistograma o abate não se justificava. O abate do plátano,terá sido motivado por outra razão".

**O parecer do ISA pág.7:

Photobucket

-Porquê da pressa da E.P.em abater estes dois centenários Plátanos!!!!

A intervenção da EP, continua em Colares, estando a ser podados os plátanos a seguir à Adega Regional.

5 comentários:

Fatyly disse...

A pressa é inimiga da perfeição e o abate desses dois é porque há de facto interesses inexplicáveis que a meu ver estão relacionados com a Adega.

Mas muito antes estavam todos assinalados com "f"qualquer coisa. Depois pararam e quando voltaram já a história era outra, sinal que quando o povo e entendidades se unem consegue-se sempre algo. Se ficarem como estão já será imensamente bom!

Que ódioooooooooo e malditos interesses!

Daniela Colaço disse...

Tenho de agradecer ao Pedro Macieira pelo dedicado trabalho de acompanhamento e pesquisa sobre este tema dos plátanos de Colares. Só não tenho acompanhado pessoalmente este assunto por me encontrar fora do país, mas mantenho-me a par do desenrolar da história, principalmente graças ao seu blogue.
Afirmando uns que os troncos das árvores estão podres e constituem um perigo para quem ali passa, e contestando outros que não existem sinais de deterioração das árvores, torna-se difícil, para quem não tem conhecimento técnico nesta matéria, de formar uma opinião em concreto. Mas, infelizmente, não me surpreenderia nada se isto acabasse por revelar interesses de construção, urbanização, ou afins, que tendem a prevalecer sobre a preservação de interesses naturais e históricos...
Mais uma vez, obrigada por passar a mensagem.

Anónimo disse...

Mas é proibido pedir as análises efectuadas aos platanos? Porque não pedem?

pedro macieira disse...

Agradeço os comentários.
Relativamente ao anónimo que sugere que se peça as análises efectuadas aos plátanos - elas estão reportadas no estudo do ISA de acesso público.
Estudo que não recomenda o abate dos dois plátanos em Colares.
Publico esta quinta-feira uma resposta de um especialista inglês sobre o assunto.Opinião que contraria a necessidade do abate no plátno analisado.
Abraços
Abraços

Nate´ disse...

Toda a minha vida vi os platanoa e sempres de boa saude.
Nao teria havido uns certos interesses agora que a Adega faz tantos eventos? E as analises pedidad quando se sabem os resultados?