quarta-feira, dezembro 22, 2010

Visita às obras de restauro do Chalet da Condessa d'Edla no Parque da Pena

A Parques Sintra Monte da Lua, proporcionou no último sábado, uma visita às obras de recuperação do Chalet da Condessa d'Edla no Parque da Pena.

As obras de restauro do Chalet tem sido acompanhadas por um grupo cívico pró-restauro do Chalet da Condessa d’Edla,causa que desde 2006 a Alagamares e outros cidadãos abraçaram e cujo desenvolvimento temos vindo a acompanhar.Deferido que foi um financiamento do Financial Mechanism Office do EEE em 30 de Maio de 2007, foram iniciados os trabalhos preparatórios no local, estando previsto a conclusão da obra para o próximo mês de Fevereiro de 2011.

Photobucket
Este é o aspecto actual do Chalet envolto em andaimes, que possibilitam percorrer pelo exterior todo o edifício para uma melhor observação, das obras em curso.

Photobucket
Os andaimes permitem uma observação ao nível do telhado, ainda sem telhas.
Photobucket
A visita foi guiada pelo responsável da obra o Arquitecto Lopo de Carvalho
Photobucket
O interior do Chalet sofreu algumas adaptações, e foi totalmente reconstruida a escadaria de acesso ao primeiro piso.
Photobucket
Foto do interior
Photobucket
Uma das zonas do Chalet que conserva a decoração em cortiça original assim como em volta das janelas e porta .

O Chalet da Condessa d'Edla antes da intervenção da PSML
Photobucket
Em 2007 era este o estado do Chalet depois de um incêndio que quase o destruiu totalmente em 1999.

Photobucket

Photobucket
Memória Descritiva
A planta do Chalet, da autoria da própria Condessa d'Edla, apresenta-se rectangular ao nível do rés-do-chão e cruciforme no primeiro andar.As fachadas de alvenaria imitam longas tábuas, ao jeito da arquitectura rústica da América do Norte. Ali, as ombreiras dos arcos quebrados, das portas e janelas, bem como as dos pequenos "olhos de boi", são trabalhadas em cortiça. Sobressai deste conjunto homogéneo uma típica varanda de madeira que circunda o piso superior. As coberturas, de telha antiga portuguesa, não apresentam significativa inclinação, sendo o beirado, todo ele, romanticamente enfeitado por uma sucessão de arquinhos góticos.No interior, o vestíbulo apresenta um fresco com a mesma imitação de tábuas de madeira em "tromp-l'oeil".No salão, os cantos encontram-se profusamente ornamentados com troncos bem modelados em estuque, enriquecidos por nervuras de cobre e ramagens que se entrelaçam nas cornijas.Na sala de estar, as paredes integralmente revestidas a cortiça, ostentam incrustadas pequenas placas de madeira pintada, cujo desenho geométrico se destaca sobre o fundo sombrio. Este tipo de decoração observa-se ainda num dos aposentos do piso superior.Por sua vez, o quarto da Condessa está decorado com singelas rendas brancas delineadas, sobre fundo azul escuro.A pintura das restantes divisões, imitando tecido, aprofunda sobremaneira a ambiência romântica envolvente
in "Sintra Património da Humanidade"

Sem comentários: