quinta-feira, abril 08, 2010

A visita do Provedor (II)

No post de ontem publicámos uma fotografia retirada da "Ilustração Portuguesa ",nº 670 de 23 de Outubro de 1918, da visita do Provedor da Misericórdia de Sintra a um hospital provisório, instalado nesta Vila, para combater a terrivel epidemia de pneumónica.
Aproveitando a "dica" do nosso leitor "Sintrense", apresentamos uma fotomontagem do edifício, onde estava instalado aquele provisório hospital - A Escola Primária Domingos José de Morais.
Photobucket
(fotomontagem com uma foto de António Portugal do arq.Foto.da CML)

A escola iniciada no último período da monarquia, e terminada em 1910, foi desde logo associada à causa republicana, tendo o próprio Domingos José de de Morais oferecido o edifício à administração municipal. Nessa escola existia uma banda de música denominada a “Banda da Escola do Morais” formada pelos seus jovens alunos, que se estreou em 24 de Junho de 1911.
Ler mais -aqui

logoSCMSnovo
O caso da bomba de gasolina, junto ao Hospital da Misericórdia de Sintra-Aqui

3 comentários:

Fatyly disse...

Desconhecia e gostei imenso de ter lido a história desta terra que um dia me recebeu.

Já conheci o hospital mas sem bomba da gasolina e não sabia que era pertença da Santa Casa da Misericórdia. Também não sei o que funciona lá, vi o restauro e o que irá sair? Lamento que a Santa Casa faça tão pouco dentro do muito que tem!

Anónimo disse...

Embora num local perigoso a bomba deu jeito durante mtos anos... e o hospital também ...

pedro macieira disse...

Estava programada a abertura do Hospital da Misericórdia de Sintra, há cerca de dois anos. Questões financeiras, segundo penso saber,terão atrasado os planos.
A bomba dava jeito, mas que era um risco para a segurança do hospital, e nos nossos dias com as normas aplicadas a instalações daquele tipo era impensável.
Abraços